\\ Pesquise no Blog

quinta-feira, 22 de abril de 2010

micro-situações, tempo, agora

A peça é dividida em micro-situações pela necessidade de preencher o tempo vazio, como: a tentativa de Estragon de tirar as botas, o reencontro de Vladimir e Estragon, o relato da noite, o espancamento sofrido por Estragon, o desejo de ir embora, necessidade de esperar Godot, memória, sonho de Estragon, vontade de partir, o retorno ao passado, o encontro com Pozzo e Lucky, a vontade de enforcarem-se, refeição de Estragon, prisão à Godot, aparição do menino dizendo que Godot virá no dia seguinte, à vontade de separação entre Estragon e Vladimir, etc
As personagens não conseguem se localizarem em uma linha temporal coerente, e nem similar a ação ao texto, por causa da grande incapacidade adquirida. A representação do tempo cíclico é revelada a partir da árvore (este é o tempo necessário quando se trata de não-linearidade da vida), produzida também pela tensão provocada pela circularidade.
O que resta agora, é transformar toda a multiplicação das micro-situações, a dependência, dominação, complementaridade das personagens,o caratér metateatro, a circularidade, a repetição de partituras corporais, de texto, e começar a dividir, realizando um único caminho a ser percorrido neste eterno retorno, sendo que a figura do agora, possa ser a real matriz do trabalho.

A minha grande dúvida da montagem é: se as personagens não estão mais esperando, pois não acham mais conveniente esperar; a estrutura faz que com elas esperem, mesmo elas não esperando?

3 comentários:

Diogo Liberano disse...

ótimas questões, léo.
pensando aqui, me veio que SE TEMOS QUATRO ATRIZES TENTANDO ENCENAR GODOT (ou, uma equipe que tenta propor aos espectadores uma encenação deste texto) a possibilidade da chegada de GODOT diz respeito tão somente ao nível, à qualidade deste encenação. em outras palavras: quanto "melhor" for nossa tentativa de dar conta de uma cena, mais perto estaremos deste GODOT que no nosso caso é a ENCENAÇÃO.

o GODOT que estamos esperando é sobretudo a montagem ESPERANDO GODOT dirigida por mim com adassa flávia fabíola carolline, figurinos de júlia cenário de rafael pesquisa de léo preparação vocal de verônica trilha do phil e por ai vai........

>>>>>>>>
A minha grande dúvida da montagem é: se as personagens não estão mais esperando, pois não acham mais conveniente esperar; a estrutura faz que com elas esperem, mesmo elas não esperando?
<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

. não é questão de conveniência. elas não esperam porque não é preciso. no sentido de que aquilo que se espera é possível de ser contemplado. compreende?

. a estrutura - A ENCENAÇÃO (texto texto + texto cênico) - faz com que elas entrem em embate constante com novas esperas, novas buscas, novos GODOTS. resolver uma cena significa esburacar em outras. o prazer de sanar uma dificuldade se transmuta na imersão mais rápida em outro abismo...


viajas comigo?/

LéoSamarino disse...

Estamos falando da espera, de uma estrutura que faz com que a espera persiste. Concordo contigo sobre o embate constante de novas esperas, mas por que esperar???Pra que contemplar uma coisa se não é preciso?

Carolline disse...

"Em caso de despressurização, máscaras de oxigênio cairão automáticamente do teto acima de suas cabeças. Puxe uma, encoste no nariz e prenda com o elástico atrás da cabeça".