\\ Pesquise no Blog

quinta-feira, 29 de abril de 2010

É preciso fazer Godot chegar

No último ensaio. Me angustiei. Pensei bobagens, estranhei o que me aconteceu, depois pensei: as vezes a alegria e a felicidade soam falsas. hummm, talvez não seja exatamente falsidade, não é isso mesmo, talvez seja uma sensação de que nem todo jogo é brincadeira e nem toda felicidade é risada.
Me angustiei porque lembrei que a dor faz parte do meu mundo e que eu sou o doce assim como o amargo.
Me angustiei e pensei: Godot precisa mesmo chegar. é preciso voltar ao texto do Beckett e perceber que esses personagens não são vagabundos nem palhaços mas uma mistura de tudo, uma mistura disso tudo que é próprio do mundo aqui de dentro. Esse mundo complexo que é próprio da gente. Gosto de Beckett porque ele toca na ferida de forma simples, ele briga sem esporro, ele grita sem machucar os ouvidos. Ele é generoso.

Um comentário:

Diogo Liberano disse...

nem todo jogo é brincadeira e nem toda felicidade é risada.
é preciso voltar ao texto do Beckett e perceber que esses personagens são esse mundo complexo

generosidade.
está tudo ai.
auscultar-se.