\\ Pesquise no Blog

domingo, 14 de março de 2010

Cacilda Becker



Uma Cacilda Becker maltrapilha, ou Estragon, personagem de Samuel Beckett, olha para seus pés machucados e geme, e a dor que quer transmitir parece ser sentida por todo o público. Walmor Chagas, ou Wladimir, também um mendigo, aparece, e se une a ela para juntos fazerem o que a platéia do teatro sabe ser absurdo, mas que não deixa de comovê-la, todas as noites: Esperar Godot. No fim do primeiro ato do espetáculo, no dia 6 de maio de 1969, Vladimir pergunta: " Então, vamos?" Estragon responde: "Vamos". E a luz se apaga. Cacilda sai de cena para o intervalo, sente-se mal, e não volta mais aos palcos.







A flama interior incendeia até a inesperada tragédia em 1969, quando encena Esperando Godot, de Samuel Beckett. No intervalo, um derrame cerebral. Não volta para o segundo ato, que começaria com as palavras de seu personagem Estragon: "Aconteça o que acontecer, o dia pra mim está acabado". Não havia chegado as 50 anos e tinha marcado para sempre o palco brasileiro.



Um comentário:

Diogo Liberano disse...

se godot tivesse chegado, cacilda tinha ficado mais tempo conosco???