\\ Pesquise no Blog

terça-feira, 15 de junho de 2010

Ensaio #23

Sala Paraíso (Teatro Carlos Gomes) – 30/05/2010 – 11h/14h.
Diogo, Carolline, Flávia, Adassa, Fabíola, Léo, Clarissa Campello, Flávio Bassan e Vanessa Gonçalves.

Ensaio no qual estiveram presentes os assistentes de cenografia e indumentária. Foi um ensaio incrível. Começamos com RAIAS CRUZADAS. Flávia manifestou que alguns dispositivos estavam ausentes, faltavam coisas e sobretudo as botas. Caroll afirmou estar encontrando via movimento algum lugar ou sentido. Começamos a improvisar o sétimo movimento, surgiram coisas ótimas:

caroll usa a gaita;
gogô e didi jogam peteca;
fabíola parece já estar ensaiando o monólogo antes de começá-lo;
ada corre pela sala com uma asa feita de penas brancas;

Sugiro que comecem as improvisações sempre com uma atriz já na sala e outras três chegando no espaço:

entram batendo palmas;
o corpo de estragon o boicota (ou é o de caroll que estava doendo?);
lucky arranca uma pena da asa de estragon e o faz chorar;
pozzo faz dicotônico com o monólogo de lucky;
estragon depois da palestra de lucky o abraça;
estragon recebe autógrafo de lucky na camisa;
lucky junta todos os papéis jogados ao chão;
vladimir nerd, com livros, papéis;
lucky – pela linguagem dos sinais – cativa a atenção de didi e gogô;

Dispositivos: papéis, livros, garrafas de água, canetas, cofre de porco;

Acançamos para as improvisações do Primeiro Movimento:

Numa das improvisações a Ada acaba quebrando o porquinho que a Flávia levara como dispositivo, para os ensaios. Toda a improvisação foi completamente transtornada por esse fato. Ada só usava as falas que realmente pudessem servir naquele contexto, só conseguia dizer aquelas que fossem para pedir desculpas. Fabíola puxa “Chega. Me ajude aqui a tirar essa porcaria”, se referindo aos cacos do cofre-porco recém-destruído. Fabíola sobra para dizer o “Esperar Godot” e acaba bocejando antes, dando uma leitura completamente nova e reveladora;

A Fabíola resolve o singular presente em uma de suas falas ao repetir a mesma fala três vezes, direcionando uma para cada atriz. “O que teria sido de você?” “O que teria sido de você?” “O que teria sido de você?”. Excelente. Arrota o Estragon.

monólogo de lucky !

Nenhum comentário: