\\ Pesquise no Blog

domingo, 6 de junho de 2010

Domingo, 06/06/ 2010

Ainda estou intrigada com essa montagem. Bem intrigada. O que mais me intriga ou o que ainda me intriga é o fato de sermos mulheres interpretando homens. Ainda não encontramos esse lugar. Nas improvisações me pego surpresa porque alguma das meninas me chamou de senhor, ou olhou pra mim e disse ele. O que isso significa? isso significa alguma coisa eu tenho certeza. Outra certeza que tenho é que não podemos simplesmente fingir que somos homens, podemos até fingir mas precisamos incluir a platéia nesse movimento, precisamos de cumplicidade. A platéia deve fingir que acredita no que somos assim como fingimos acreditar que somos. Precisamos então encontrar esse espaço de comunhão.

Uma possibilidade que podemos explorar é a de montar o personagem na frente de platéia, como tentei fazer no último ensaio. Peguei alguns cigarros e fui colocando na boca das meninas chamando elas de senhores. Alguma coisa ali se deu pra mim. Estávamos evocando o masculino, o teatro e a representação. Evocar. Evocar.

Outra brincadeira de representar e montar um personagem muito legal se deu quando cada uma de nós começou a dizer o nome de um personagem fazendo a pose desse personagem, em seguida começamos a ser não só personagens como coisas: areia, folha, árvore....muito legal!

Adassa dizendo somos mágicos e fazendo mágica em cima do cubo (sapo pequeno, sapo grande).

Fabíola e seu: tá Catulo!

Carolê e sua placa: PdD

Um comentário:

Diogo disse...

adoro essas lembranças. que bom tê-las anotadas aqui! tá, catula?