\\ Pesquise no Blog

terça-feira, 15 de junho de 2010

Ensaio #21

Sala Vianinha – 24/05/2010 – 13h/17h.
Diogo, Carolline, Flávia, Adassa e Fabíola.

Viewpoints, jogos, texto, trabalho sobre o segundo movimento. Improvisação. Durante a raia, ficou muito claro como o cruzamento de raias individuais gerava situações interessantes. Situações cênicas. Usei a trilha de Ensaio. Hamlet para sugerir lugares distintos. Amo essa trilha. Começaram a explorar algumas solicitações que havia feito. 1) FLÁVIA deveria investigar um gesto expressivo para significar a nossa encenação de ESPERANDO GODOT; 2) ADASSA deveria partir do mesmo mote, porém usando os braços e as mãos; 3) FABÍOLA do mesmo mote deveria utilizar-se de deslocamentos e; 4) CAROLLINE deveria usar a dança.

Improvisação.

Caroll usa fio dental;
Três da mesa e Ada vestindo o figurino;
Flávia persiste num gesto enquanto a cena continua “sem ela”;
Ada lendo o texto;
Caroll liga o rádio e Flávia dança a partitura;
Sapato vira telefone;
Ada volta a dublar as falas;
Fabíola fotografa o espectador;
Quatro ações paralelas que se encaixam e que se abandonam;
Ada tenta interpretar o “PFUH” e começa a engasgar;
A história dos dois ladrões com dados;
Narradora, Cristo, Ladrão 1, Ladrão 2;
Evangelista 1, Evangelista 2, Evangelista 3, Evangelista 4;

Solicitei que fizessem a improvisação da cena quatro vezes seguidas. E que a cada vez, a compreensão fosse ficando mais distante e impossível. Ou seja, que investissem numa ordem decrescente de compreensão.

3:1 – evangelistas na raia;
viram ladrões de repente;
como evocar a incompreensão sem cagar tudo?
caroll faz som com a garrafa;
fabíola olha para mim (porque as quatro improvisações tinham acabado) e as outras seguem o jogo;
fabíola chora.

Chamei três alunos da UFRJ que estavam pelo correder e perguntei se eles topavam assistir a uma improvisação. Eles entraram na sala, apenas três rapazes e elas realizaram a improvisação de novo:

cada uma tenta defender a sua maneira de contar a história;
caroll como deus usa a fala “Estou ouvindo”;
ada olha para onde que não para a platéia?

Não há quarta aprede justamente para que possa haver tentativa. Na verdade. Não me convenci ainda. Seguir.

carollada.fablavia.

Nenhum comentário: